segunda-feira, novembro 28, 2005

Dostet Darum

Te idealizo:

És a espuma macia do meu travesseiro
Me afaga, me aconchega.
Desliza por entre meus dedos
E resvala pelo meu corpo.

És o perfume das minhas lembranças
O vício do meu olfato
Inflama meus pulmões
Inebria meus instintos.

És do sabor “café com chocolate sem leite”
Me queima e me inunda
Evapora minha sede
Faz-me aguar.

És minha canção favorita
Trilha sonora da minha fantasia
Silêncio da minha essência
Compasso do meu coração.

Te idealizo:
És minha relíquia guardada a sete chaves,
Obra-prima pintada à luz,
Escultura mais-que-perfeita para minha fôrma
Poesia do divino.

Me realizo:
És sonho, miragem e loucura
És verdade incontestável
Sólida e absoluta.
Metade perfeita
Do meu Eu-rascunho.

Um comentário:

Cão Bravo disse...

Bonito. Acho que identifico sua maneira de escrever. Acho que você já tem um estilo.