terça-feira, dezembro 09, 2008

amor

Perde-se em seus pelos
Por entre rumos alheios
Os caçados mergulhos
Barulho

Nus são os dedos
São os beijos de desejos
Entre ouriçados pêlos
No que se abraçam, apelos

Diferenças são ventos
De dor a ferir-lhe a razão
Pescoço do pensamento
Ao dizer não

Liberdade é a mudança
Do adeus mudo quando for
Mudança é a liberdade
Que quando muda, vira flor

3 comentários:

Blog Lokiparsifall disse...

Caraca Mai !

Me arrepiei todo, que lindo esse cara. Tem haver com muito do que eu acredito tb

Paulo Tamburro disse...

você realmente é muito boas nestas coisas de poesia.realmente!

Paulo Tamburro disse...

esquece o "boas"!é boa, mesmo!(rs)