terça-feira, setembro 01, 2009

Agora

Confraterniza a loucura
Sentada à mesa do impulso
Servidos pelo tempo da interjeição
Saboreada como sobremesa
Embrulhada pra presente
No arrependimento da capacidade
Da borda do copo de cristal
No vinho azedo pela ferrugem
Dos diamantes de cada eu te amo
Agonizantes porvindouros
Das promessas sem janela
Como o esboço da pintura colorida
Sem tinta para a tela
Fortaleza em moldura sólida
Que pode não combinar
Com o dengo do instante
Um eu te amo hesitante

Um comentário:

Claire Lopes disse...

Adorei!
Vc escreve mto bem, e o layout tá lindo =)

Beijos!